Os conteúdos diários serão apresentados a partir do dia 06 de julho de 2020 pelo canal da TV Codó (canal 13), das 9h até as 11h30, com conteúdo pedagógico que segue a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e ficarão disponíveis também pelo site http://www.codo.ma.gov.br/portal/vamosaprender/;

· Projeto é resultado de uma parceria da Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEMECTI do município de Codó com o Vamos Aprender, desenvolvida pela Undime e Consed, com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, CIEB e Unesco, e possui conteúdo de várias instituições de aprendizagem remota, como Futura, Khan Academy, MultiRio e TV Escola;

· O projeto Vamos Aprender está disponível gratuitamente para qualquer rede de ensino pública pelo site vamosaprender.tv.br.

Os estudantes da rede municipal de ensino de Codó (MA) contam a partir de 06 de julho com programação educativa diária exibida pela televisão, por meio do canal da TV Codó, das 9h às 11h30. O conteúdo também ficará disponível pelo site http://www.codo.ma.gov.br/portal/vamosaprender/. A implementação do projeto é parte das iniciativas da secretaria para mitigar os impactos da pandemia na educação pública e oferecer aos estudantes alternativas de aprendizagem não presencial.

A iniciativa é resultado de uma parceria do município com o projeto Vamos Aprender, que foi desenvolvido pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação

(Undime) e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, do CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e da Unesco. O Vamos Aprender disponibiliza, gratuitamente, programas educativos para redes de ensino com conteúdo dirigido a estudantes de todas as etapas da educação básica: Educação Infantil, anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. O conteúdo oferecido conta com parceria de várias instituições, como Canal Futura, Khan Academy, MultiRio, entre outras, que disponibilizaram gratuitamente seus materiais pedagógicos.

No total, são 320 programas pedagógicos disponíveis, que envolvem desde vídeos interativos, com conteúdo didático e exercícios, até textos e orientações. Todas as áreas de conhecimento são contempladas no conteúdo.

Como o conteúdo será exibido

A programação exibida pelo canal da TV Codó (13) terá duração de duas horas e 30 minutos diários, divididos por etapas da educação básica, da seguinte forma:

Das 9h às 9h30: Educação Infantil;

Das 9h30 às 10: Ensino Fundamental Anos Iniciais 1º ao 3º ano;

Das 10h às 10h30: Ensino Fundamental Anos Iniciais 4º e 5º anos;

Das 10h30 às 11h: Ensino Fundamental Anos Finais 6º e 7º anos;

Das 11h às 11h30: Ensino Fundamental Anos Finais 8º e 9º anos.

A TV Codó irá transmitir o conteúdo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I e II. O material vai ao ar uma vez ao dia. O conteúdo inédito exibido no período da manhã será replicado no período da tarde. O conteúdo muda diariamente e será disponibilizado também pela página site http://www.codo.ma.gov.br/portal/vamosaprender/.

“O uso de uma estratégia como essa é um diferencial muito significativo, uma vez que temos uma zona rural extensa e o acesso dos meios tecnológicos fica bastante

comprometido, em alguns casos, nem há meios. Por outro lado, estamos vivenciando um momento atípico que tem nos obrigado a uma sistemática ressignificação de tudo, inclusive da própria TV, que de “madrasta” passa a ser uma excelente aliada no encurtamento da distância entre alunos e ensino e, até mesmo, das próprias famílias, a partir da construção de laços, ainda que reinventados, com os estudos por meio da possibilidade da implantação de uma rotina ‘escolar’” afirma Fátima Stella Barbosa Secretária de Educação de Codó.

“Essa é uma estratégia que os municípios podem adotar neste momento que estamos vivendo, no qual as aulas estão suspensas em função da pandemia. A televisão tem um potencial muito grande: nos municípios maiores sabemos a força que tem e, nos municípios menores, muitas vezes é o veículo mais utilizado. Em meio ao isolamento social e suspensão das aulas presenciais, essa é uma maneira de criar momentos para que as crianças tenham uma rotina e continuem sendo estimuladas a aprender”, comenta Luiz Miguel Martins Garcia, Dirigente Municipal de Educação de Sud Mennucci/SP e presidente da Undime.

O diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, destaca a importância de oferecer alternativas de ensino não presencial na pandemia: “É um importante passo para que o ensino remoto alcance todos os estudantes, como aqueles que não têm acesso à internet. É importante que os alunos brasileiros continuem aprendendo e se desenvolvendo durante o isolamento social”, diz Mizne.

A presidente do CIEB, Lucia Dellagnelo, reforça a necessidade de utilizar a tecnologia neste momento. “É muito importante apoiarmos as redes de ensino na oferta de conteúdos educativos que possam ser disponibilizados aos estudantes por TV e/ou plataformas digitais. Diversas tecnologias devem ser utilizadas para viabilizar a continuidade do processo de ensino-aprendizagem durante a pandemia. As escolas podem estar fechadas, mas a aprendizagem deve continuar!”, diz Lucia.

“Temos que garantir o apoio à educação a todos sempre, especialmente neste cenário. Vamos Aprender será disponibilizado para que crianças e jovens de todos os segmentos escolares, suas famílias e educadores tenham acesso a recursos educacionais de qualidade pela TV e plataformas digitais das Secretarias de Educação. A TV está ao alcance da maioria e aqueles que tiverem internet poderão acessar conteúdos complementares”, diz Mônica Pinto, gerente de desenvolvimento institucional da FRM.

Sobre a Fundação Lemann

A Fundação Lemann tem como compromisso o Brasil e sua gente. Acredita que as pessoas são o bem mais valioso do país e que, para alcançar um salto de desenvolvimento com equidade e qualidade, é preciso garantir um sistema educacional coerente e focado na garantia da aprendizagem. Entende como igualmente relevante o reconhecimento, apoio e desenvolvimento de lideranças comprometidas com a resolução dos grandes desafios sociais existentes. Para isso, investe em iniciativas de larga escala e trabalha em parceria com governos e outras entidades da sociedade civil, apoiando iniciativas de impacto na aprendizagem de todos os alunos, além de investir na atração, conexão e desenvolvimento profissional dessas lideranças. Fundada em 2002, é uma organização familiar, independente e sem fins lucrativos.

Sobre a Fundação Roberto Marinho

A Fundação Roberto Marinho inova, há 40 anos, em soluções de educação para não deixar ninguém para trás. Desenvolve projetos voltados para a escolaridade básica e para a solução de problemas educacionais que impactam nas avaliações nacionais, como distorção idade-série, evasão escolar e defasagem na aprendizagem. Atua em soluções de educação, com foco em correção de fluxo e projeto complementar, e na inclusão de jovens no mundo do trabalho. Seus projetos atuam de forma integrada a

diversas outras ações relacionadas às 10 competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), visando contribuir para uma sociedade mais ética, inclusiva, sustentável e solidária. Mais informações em: www.frm.org.br.

Sobre o CIEB

O Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que apoia as redes públicas de ensino básico a realizar uma transformação sistêmica nos processos de aprendizagem, gerando mais qualidade para a educação, por meio do uso eficaz das tecnologias digitais. Desenvolvemos conceitos e ferramentas para gestores públicos, promovemos atividades de formação e oferecemos apoio técnico a estados e municípios. www.cieb.net.br

Sobre a UNESCO no Brasil

A Representação da UNESCO no Brasil, localizada em Brasília (DF), é um escritório nacional da região da América Latina, que, oficialmente, iniciou seu trabalho no país em 19 de junho de 1964. Seu principal objetivo é auxiliar a formulação e a operacionalização de políticas públicas em sintonia com as estratégias acordadas entre os Estados-membros da UNESCO. A atuação da UNESCO ocorre por intermédio de projetos de cooperação técnica em parceria com diversas instâncias governamentais e com setores da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas que estejam alinhadas com o desenvolvimento sustentável. · Marco de Parceria para o Desenvolvimento Sustentável, Brasil, 2017-2021 (UNDAF) · Saiba mais

Mais Informações sobre o Vamos Aprender: Rení Tognoni – reni@analitica.inf.br – 11 99151-6164 Juliana Neves – juliana.neves@analitica.inf.br – 11 97320-4048 Julia Rezende – julia.rezende@analitica.inf.br Marcos Fantini – marcos.fantini@analitica.inf.br

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.