Nesta quarta-feira (13) o prefeito de Codó, Francisco Nagib, o deputado estadual Zito Rolim e técnicos ambientais estiveram reunidos com o novo Secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais, o engenheiro ambiental Rafael Carvalho Ribeiro. O encontro teve como objetivo providenciar o licenciamento para a implantação de uma fábrica de cloro-soda em Codó. “É com muita satisfação que viemos fazer a visita ao novo Secretário de Meio Ambiente e também já solicitar o devido licenciamento para a implantação desse importante empreendimento industrial para nossa cidade, que irá atrair mais investimentos e gerar emprego e renda em nosso município”, afirmou o prefeito Nagib.

Clima favorável para investir

Com investimentos na ordem de R$ 30 milhões, a empresa Alliance Química pretende colocar a sua fábrica de cloro soda em operação até meados deste ano. “A política de atrair mais investidores e empreendedores para Codó é uma das prioridades da administração do prefeito Francisco Nagib. Somado a isso, temos o ambiente favorável aos negócios implantado pelo Governo do Estado. Essa união de forças nos beneficiou com a vinda dessa nova indústria que chegará em breve a Codó. Com a chegada desse investimento, esperamos atrair a atenção de empresas de todo o país, interessadas em vim para Codó e nossa região”. Avaliou o deputado Zito Rolim.

Atender ao Maranhão e Região Norte

A Alliance Química faz parte do grupo Alliance Uruguay, e já possui uma unidade implantada no Brasil, no Estado do Ceará. Com a nova unidade de Codó a empresa irá fabricar cloro e soda cáustica para atender o mercado maranhense e a região Norte do país. A escolha do Maranhão não foi à toa. Executivos da empresa afirmaram que o Estado tem localização estratégica, próximo aos principais mercados do país e com água em abundância.

Proteção do meio ambiente

A Alliance Química é parceira da AVS Technology AG, multinacional suíça de engenharia e que projeta e constrói as plantas industriais para Alliance. As plantas ecológicas Eko-Klor utilizam a tecnologia de membrana mundialmente recomendada (melhor tecnologia disponível para o processo de cloro e álcalis, pois não utiliza mercúrio ou amianto). Essa tecnologia permite a produção de cloro, soda cáustica e derivados com menor consumo de energia e sem poluição.

Ascom – PMC

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.