No dia 04 de outubro de 1984, dia de São Francisco, santo de devoção do casal Francisco Oliveira e Terezinha Buzar, o casal recebeu um presente iluminado: o menino Francisco Nagib Buzar de Oliveira.

Nascido na antiga casa de saúde, que ficava no centro da cidade, veio então completar a felicidade da família que já tinha o primogênito Francisco Júnior, com quatro anos de idade na época.   Logo no primeiro ano de vida Francisco foi diagnosticado com asma, doença com a qual conviveu até os doze anos de idade e que o levaria a passar por tratamentos dolorosos, uso de muitos medicamentos, inclusive correndo risco de morte. Porém, a doença não foi capaz de tirar a alegria de sua infância.

Iniciou a vida escolar na Escola Menino Deus, localizada no bairro São Sebastião em sua cidade natal, mais tarde mudou-se para a escola Sossego da Mamãe e posteriormente para escola Santa Filomena, onde viveria momentos inesquecíveis junto aos colegas e ao corpo docente da instituição.

A dependência da bombinha de asma e do balão de oxigênio nunca impediram Francisco de brincar com os colegas e fazer tudo aquilo que mais gostava como jogar bola ao ar livre, nadar, andar a cavalo, inclusive esta prática foi perspicaz no combate à asma.

Todas essas brincadeiras eram feitas na companhia dos filhos dos funcionários da fazenda do pai.   Após realizar um tratamento no Rio de Janeiro, finalmente o menino então com doze anos de idade conseguiu vencer a doença que o perseguia desde muito cedo. Realização não só para ele, mas para toda família que orava incessantemente em busca desta cura.

Ainda na infância despertou interesse pela música que foi compartilhado com colegas, com os quais promoveu eventos como show de calouros. O gosto pela música levara-o a aprender a tocar teclado e bateria.

Por ser um menino ativo e até eclético também desenvolveu aptidão pela política o que o levou a acompanhar o pai em campanha eleitoral, em que o Sr. Francisco era candidato a vice-prefeito de Reinaldo Zaidan, a mesma chapa contava ainda com a presença do atual prefeito da cidade de Codó, Zito Rolim.

A vocação empreendedora também não tardou a surgir, pois ainda criança, Francisco fabricava pipas feitas artesanalmente com as palhas dos coqueiros da própria casa e comercializava as mesmas para colegas mais próximos. Inclusive criava animais como coelhos e cachorros para vende-los aos amigos.

E foi após vencer a asma que os pais de Francisco decidiram que ele deveria alçar novos voos, assim, o garoto mudou-se para São Luís, capital do estado, para concluir o ensino fundamental. Concluiu o ensino médio no tradicional Colégio Dom Bosco e aos dezoito anos ingressava na faculdade de Administração.

E é nesta fase que ele decide realizar um sonho da meninice, tronar-se piloto de avião, mesmo contra a vontade dos pais que temiam os riscos da prática. Após 18 meses de curso de pilotagem, que não fora fácil, Francisco decide pegar um avião emprestado com um amigo e fazer uma surpresa aos pais.

Foi então que voou de São Luís para Codó, surpreendendo a todos e deixando seu pai muito orgulhoso.

O que era a realização de um sonho passa também a ser uma profissão, pois ainda cursando administração, Francisco passou a ser piloto do pai e da empresa e com o salário que recebia e o auxílio do Sr. Chiquinho é que consegue comprar o seu primeiro avião.

Pouco a pouco o menino agitado que desenvolvia tarefas de várias áreas desde pequeno vai tornando suas atividades cada vez mais sérias. Não abandonando seu interesse musical ele começa a promover shows artísticos em sua cidade natal, tais como, Aviões do Forró, Wesley Safadão, Victor e Léo, Chicabana, dentre outras atrações do Brasil inteiro.

Apaixonado pelas crianças, não as esqueceu e começo a promover festas exclusivas para os pequenos.

Aos vinte e dois anos forma-se como administrador de empresas e sem gozar de privilégios inicia a carreira profissional no grupo Fc Oliveira, passando por diversos estágios, como almoxarifado, produção, processo de compras, que é um dos setores mais rigorosos da empresa. Após cumprir esses ciclos de aprendizagem é que Francisco assume a vice-presidência do grupo, considerado o maior no setor industrial do Maranhão, gerando cerca de 2.200 empregos diretos e indiretos.

O administrador, no entanto, percebeu que o conhecimento não se finda, que é um processo diário e por isso, precisava conhecer grandes mercados comerciais e industriais pelo mundo. Iniciando com uma viagem para Tóquio, no Japão, acompanhando seu pai e seu irmão na Convenção Anual de Revendedores de motos Yamaha. Aos 25 anos embarca para Xangai, na China, para participar da Feira Mundial Industrial, que contava com mais de 15.000 expositores.

Neste momento, Francisco conquistou parcerias de importação de matérias primas utilizadas na fabricação dos produtos Econômico. Percorreu diversos países, como França, Suíça, Itália, Alemanha e também países da América Latina, em busca de conhecimento e principalmente, experiência.  Mesmo colaborando com o sucesso comercial da empresa, Francisco não se sentiu completo e passou a incentivar um olhar sobre a sociedade, principalmente sobre os mais necessitados.

Iniciando assim uma jornada de ações filantrópicas, como doação de cadeiras de rodas, viabilização de atendimentos médicos e cirurgias de média e alta complexidade. Priorizando a educação, o empresário auxilia estudantes de nível médio e superior em Teresina, Codó e São Luís.

Mesmo com todas as atribuições diárias, Francisco não abandonou seus anseios políticos, por isso, colaborou com o seu pai na campanha do ano de 2008, que elegeu o candidato Zito Rolim a prefeito de Codó, derrotando o candidato em exercício, que contava com o apoio do governador do estado na época.

No ano seguinte, Francisco passou a exercer o cargo público de Secretário da Indústria e Comércio de Codó, passou quatro meses na função e posteriormente teve que abandonar o cargo, pois após a implantação da regra do nepotismo, havia laço familiar com outra servidora do órgão. Mesmo com pouco tempo de exercício, ele desenvolveu projetos de cursos profissionalizantes, implantação do “Luz para Todos” na zona rural codoense e implantou o sistema de qualificação e inclusão de jovens no comércio local.

Ainda no ano de 2009 Francisco Nagib lança um projeto pioneiro na cidade, a instalação de um sistema de comunicação, que engloba um canal de TV aberta e rádio FM, tendo tornado o mesmo uma referência neste segmento e lidera a audiência com 67% pontos percentuais em relação às demais emissoras.

No entanto, sua maior conquista ainda está no porvir, ao conhecer Agnes Bacelar com quem se casa e posteriormente recebe seu maior presente, sua grande paixão, o filho, Francisco Neto. É ao lado da esposa e do filho, de sua mãe, a quem deve a vida, do pai, seu exemplo de integridade moral, honestidade e dedicação e do irmão, Francisco Júnior, parceiro de todas as horas com quem o empresário divide os momentos de folga, de lazer e principalmente, de afeto! Indiscutivelmente seu pai é o maior incentivador e conselheiro, com o qual ele aprendeu que o bem mais valioso de um homem público é o cumprimento dos compromissos assumidos e que se deve, acima de tudo, honrar sua palavra.

Aos 28 anos, Francisco lança sua campanha na disputa política para prefeito da cidade de Codó nas eleições de 2012. Disputou o cargo junto aos candidatos Zito Rolim, então prefeito, e com Biné Figueiredo. Alcançou a marca de 7.574 votos, equivalentes a 18% do total. E é no ano seguinte que decide se afastar do cenário político e voltar às atribuições como vice-presidente do grupo FC Oliveira.

Ao retornar ao cargo apresentou um grande projeto de fabricação de embalagens de papel, ao obter a aprovação do conselho administrativo Nagib viajou para a China para fazer o planejamento da aquisição dos maquinários.

E em 2014 com a presença da governadora do Estado, a empresa Maranhão Embalo é inaugurada. E esta passa a ser fornecedora de embalagens tanto para o grupo FC Oliveira quanto para outras fábricas localizadas no Maranhão, Piauí, Tocantins e Pará. Atingindo a incrível marca de 60% de sua capacidade de produção em poucos meses de funcionamento.

No mesmo ano ressurge uma oportunidade política, pois ao ser convidado para uma reunião com o governo do estado, foi apresentada uma pesquisa política que apontava Francisco Nagib com 63% de intenção de votos para deputado federal. Ganhando assim o incentivo assíduo do seu grupo político, mas após refletir e ouvir a opinião de seus familiares e amigos, Francisco resolveu recuar deste projeto político e continuar morando em sua cidade natal junto à sua família.

Apesar de ser uma decisão que poderia colocar à prova toda sua carreira política, optou por não se candidatar e sim apoiar a candidatura de César Pires a deputado Estadual e João Marcelo para Federal. Ambos os candidatos foram eleitos, fato primordial para o fortalecimento do futuro político de Francisco.

No ano de 2015 deu continuidade aos projetos do grupo FC Oliveira, gerando empregos, abrindo novos mercados, aumentando seu número de clientes, não deixando assim a crise econômica se abater sobre seus empreendimentos, apesar do cenário nacional não ser encorajador, pois a inflação estava descontrolada e todos os produtos de bem de consumo como energia e combustível oscilaram de maneira descontrolada em relação aos seus preços, o que gerou instabilidade também no mercado de trabalho, já que o índice de desemprego aumentou de maneira significativa.

Como vice-presidente do grupo FC Oliveira e sempre preocupado com toda a sociedade de Codó e região, ele e seu pai decidem investir em projetos sociais, inicialmente a preocupação foi com o abastecimento de água potável de várias áreas da zona rural, do Km 17 e outras localidades onde a água é imprópria para o consumo humano.

Outro grande projeto desenvolvido pelo grupo é o de doação de cestas básicas aos mais necessitados, principalmente no período do Natal.

Os primeiros meses de 2016 não foram positivos para o país, afinal o desemprego alcança números alarmantes, a inflação continua a assolar os lares brasileiros e a divulgação de casos explícitos de corrupção tornam a população cada vez menos interessadas por assuntos políticos.

E é nesse contexto que o povo brasileiro demonstra insatisfação pelos atuais governantes, o que colabora para o surgimento de novos nomes neste cenário, pois segundo a revista Veja 65% dos brasileiros gostariam de votar em alguém que ainda não possui vínculo com a política, ou seja, a sociedade almeja por renovação.

Por isso, Francisco Nagib, que cresceu tendo a certeza de que o sucesso profissional e pessoal só pode ser alcançado através de muito trabalho, dedicação, esforço e principalmente, compromisso social, traz em sua essência, novas ideias, anseios para sua cidade natal e a sociedade que dela faz parte.

Francisco Nagib assume a responsabilidade da geração de novos empregos, formação profissional para os jovens, afinal, entende que somente a Educação consegue realmente transformar uma sociedade.

Com sua formação profissional e sua experiência na administração de empresas pretende organizar a cidade. Francisco assumirá o compromisso com as crianças e suas famílias para ampará-los e orientá-los na busca por um futuro melhor. E principalmente, pretende conduzir a administração de sua cidade com transparência, honestidade e jamais desviar-se de sua conduta ilibada fazendo de Codó uma cidade cada vez melhor e mais desenvolvida.